livro Deixada para Traz por Charlie Donle

Eu estava tão cansada dos livros de garotas que há algum tempo recusei-me a ler algumas das obras que tenho aqui em casa. Recorri ao suspense policial, quando li o livro “A Garota do Lago” por CharlesDonlea e me apaixonei por esse gênero, tanto que hoje venho com esta resenha de mais um livro do mesmo autor seguindo este gênero. O livro Deixada para Trás. Francamente eu preferiria um título diferente, mas o conteúdo é bem sólido.

Sinopse: Deixada para Trás por Charles Donlea:

[Resenha] Deixada para Trás por Charlie DonleaNicole Cutty e Megan McDonald não tinham tanto em comum além de estudar no mesmo colégio. Megan era a garota perfeita, cheia de amigos, com uma bolsa para a universidade de Duke, filha do xerife da cidade e com um belo futuro planejado. Nicole era conhecida por seus excessos, por sua agressividade, e muito popular entre os garotos. Duas garotas completamente diferentes, mas que tiveram o mesmo destino trágico: foram sequestradas por um psicopata.

E somente Megan escapou para contar sua história. A Faro editorial lançou em novembro o segundo livro do elogiado Charlie Donlea. Depois do sucesso de seu livro de estreia, “A Garota do Lago”, com mais de 50.000 copias impressas no Brasil em 2017, o autor nos apresenta um thriller para devorar, onde duas garotas encontraram seu pior pesadelo na mesma noite, mas apenas uma pode contar o que aconteceu. Ou o que ela pensa que aconteceu…

Quando Megan consegue escapar do bunker em que esteve isolada durante duas semanas, seu primeiro instinto foi de correr em busca de ajuda. Resgatada, machucada, traumatizada, mas livre. Megan virou a notícia instantânea do país. Mas e Nicole? Depois de um ano, Megan se torna autora best-seller com seu livro “Desaparecida”, em que narra as partes nebulosas do que aconteceu durante duas semanas em poder do sequestrador. Sua mente não consegue lembrar de detalhes e muito menos de Nicole Cutty.
Diferente do restante do país, a médica legista Lívia Cutty não é uma das fãs de Megan e de sua história, afinal, sua irmã também foi sequestrada naquele mesmo dia, e ainda estava desaparecida, mas parece que histórias como a de Nicole não merecem ser contadas. Era o que ela pensava até que numa manhã o cadáver de um suposto suicida chega ao necrotério e Lívia descobre se tratar de alguém morto há mais de um ano e ligado ao passado de Nicole.
Procurando respostas para o que realmente aconteceu com sua irmã, Lívia entrará numa busca intensa por novas pistas e ligações entre Nicole, Casey e outras garotas também desaparecidas sob condições semelhantes, algo que começa a desenhar uma relação macabra sobre o destino de sua irmã.
Lívia e Megan vão unir forçar para tentar reviver aquela noite e encontrar uma saída para o labirinto que a mente de Megan criou. Será que Nicole ainda estaria viva? Porque Megan conseguiu fugir? O que Casey tem a ver com essa história? Por que parece que ninguém está interessado no paradeiro de Nicole? Quem estará por trás disso?
Mesclando flashes do passado e do presente – uma das características mais marcantes dos livros de Donlea -, o leitor vai mergulhar numa busca desesperada por pistas em cada um dos detalhes sinistros dessa história. Afinal, uma vida pode acabar, mas às vezes seu caso se mantém vivo para sempre.

Categoria: Suspense Policial|Páginas: 365|Editora: Faro Editorial|Classificação: 3,5/5

[Resenha] Deixada para Trás por Charlie Donlea

Na verdade, existem duas garotas que são levadas embora, mas nenhuma das duas é o foco central dessa história. Megan McDonald e Nicole Cutty estão no último verão entre o ensino médio e a faculdade quando elas desaparecem de sua pequena cidade na Carolina do Norte na mesma noite. Duas semanas depois, Megan foge para muita fanfarra pública e turbulência privada.

[Resenha] Deixada para Trás por Charlie DonleaParte do livro é contada a partir da perspectiva de Megan, começando um ano após o seu sequestro, quando ela está tentando, pelo menos, dar a impressão de que ela voltou ao seu estado “normal” após o sequestro. Outra parte da história é contada do ponto de vista da irmã mais velha de Nicole, Lívia. A verdadeira estrela do livro. Ela está começando o ano da Irmandade como patologista forense. Ela quer ser o tipo de médica que encontrará respostas para a morte de cada corpo que passará em suas mãos. Na verdade, ela sonha com o dia em que o corpo de sua irmã Nicole será encontrado, para assim descobrir as respostas para seus questionamentos e principalmente encontrar o culpado pela morte de sua irmã, porque isso pode ajudar a aliviar a culpa que ela sente por não atender ao telefonema de Nicole na noite em que ela desapareceu.

Há também alguns tópicos de flashback que nos permitem ver como as coisas estavam antes do rapto e algumas passagens do ponto de vista do assassino.

Todas as três mulheres jovens no centro dos eventos são bem construídas e muito mais sutis do que o leitor poderia esperar. Cada uma é uma espécie de mistura confusa de traços de caráter que é totalmente plausível e cada um ganha mais simpatia à medida que o livro progride, mesmo quando descobrimos algumas coisas desagradáveis sobre elas. Elas se sentem como pessoas muito reais e a vida de Lívia como patologista em treinamento é fascinante.

A história também é bem arquitetada e, na maior parte, muito crível. Donlea faz um bom trabalho ao divulgar os fatos e as suspeitas, mantendo os leitores na quantidade certa de suspense.

[Resenha] Deixada para Trás por Charlie DonleaExistem vários personagens suspeitos, mas o livro nunca os expõe abertamente. Confesso me surpreendi ao descobri-lo. Eu também gostei da forma como Lívia é atraída para um papel mais ativo na investigação do desaparecimento de sua irmã através da aparência de um cadáver de um jovem em sua sala de autópsia. Envolver amadores e/ou familiares em investigações oficiais pode parecer muito desajeitado, mas Donlea lida bem com isso. O único elemento que não pareceu totalmente verdadeiro para mim foi a resolução. Nem o “quem” nem o “como” parecem tão reais quanto o resto do livro, embora eu não tenha certeza se posso identificar exatamente o porquê. Tive a sensação de que o livro se desviou do caminho para conseguir um final chocante a todo custo.

No geral, fiquei impressionada com a obra “Deixada para Trás”, apesar de achar o ponto de vista do assassino um pouco idiota e sua identidade implausível, mas no fim o resto do livro mais do que compensou isso em oferecer uma mistura complexa e convincente de personagens e suspense.

Vocês também gostam de suspense policial?

Pesquise e Compare

Saraiva  Amazon Submarino • Livraria Cultura

compartilhe:
Matilda Natália
escrito por Matilda Natália
Meu nome é Natália, tenho vinte e poucos anos, apaixonada por livros, filmes, moda, series, animais e todas as coisas relacionadas Once Upon A Time.