NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

É bem provável que você nunca tenha conhecido uma garota que gostasse totalmente da própria aparência. Poucas coisas me deixam tão triste como receber o e-mail de alguém dizendo que não se sente bonita. É por isso que me chateia tanto ver meninas construindo os falsos “padrões de beleza” na internet, pois nós – involuntariamente – acabamos transformando em um ideal perfeito de lifestyle.

NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

Pra ser sincera a minha vida quase que inteira foi cheia de complexos, desde criança lutando contra o sobrepeso e odiando meu cabelo volumoso, me lembro das inúmeras dietas que já fiz e das muitas vezes que chorava escondida no meu quarto por não me sentir tão bonita quanto minhas amigas.
Apelidos como gordinha fizeram parte da minha infância, na verdade não compreendia o sentido de tudo aquilo, sabia que meu corpo era diferente da maioria das minhas coleguinhas de classe, mas não me sentia diminuída por isso.
NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

O tempo passa e aquela menininha vira uma pequena mulher, com vontade de explorar o mundo, conhecer gente nova, ter novas experiências e consequentemente se importar mais com a aparência. Na minha adolescência as coisas ficaram ainda piores, o “carinhoso” apelido de gordinha se transformou em baleia, roliça, gorducha… Muitas vezes esses ataques vinha de pessoas da minha própria família, apesar de me esforçar ao máximo para demostrar indiferença, por dentro me machucava muito.
NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

Tornei-me uma garota extremamente tímida e ao contrario da maioria das meninas da minha idade odiava comprar roupas. Meu esconderijo estava no meu cabelo amarrado em rabo de cavalo alto e mangas compridas, mesmo no verão. Não tinha muitos amigos (os que eu tinha eram de infância) acabei criando muros entre mim e o mundo por puro medo de ser atacada com aquelas palavras. Lembro-me que minha distração era enfiar a cara nos livros e estudos, o que sempre me fez ser uma ótima aluna, meus pais sempre me diziam que eu era o orgulho da família.
NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

Na oitava serie depois de realizar alguns exames de rotina, descobri que tinha hipotireoidismo e diante do diagnostico decidi fazer alguma coisa para melhorar minha saúde e consequentemente minha autoestima. Passei a fazer atividade física e comecei uma reeducação alimentar que me fizeram eliminar vinte quilos. Passei então a receber elogios de todas as partes, até um garoto pelo qual tinha certa paixonite, mas vivia me esnobando por causa dos meus quilinhos a mais, passou a mostrar interesse por mim (o que só me fez sentir muita raiva dele. Obvio!).  O mais legal nisso tudo é que eu comecei a me valorizar e perceber que não era meu peso que definia meu nível de felicidade e sim o amor que sentia por mim mesma.

NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

 No colégio que estudava a turma mudava a cada ano. No primeiro ano do ensino médio surpreendentemente fiz amizades com algumas meninas, elas não eram as mais populares de lá, mas eram bastante sociáveis e conheciam praticamente todo mundo, comecei então a ter mais contato com outros alunos, conheci pessoas novas, fui ao cinema com amigas pela primeira vez (foi um máximo), fui à primeira festinha sem meus pais (até dancei!), senti a sensação flutuante do primeiro beijo e a partir dali fui descobrindo gradativamente o que era ser uma adolescente feliz.
NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!

Hoje, um pouco mais madura que antes, percebi que no fundo todo mundo tem algo em si que desejava que fosse “melhor”, que um corpo contornado não é tão importante assim, que não vale a pena deixar de conhecer tantas pessoas legais por uma minoria que diminui o próximo para se sentir “por cima” e que sim, você pode ser linda com todos os seus defeitos.

NÃO SÃO OS PADRÕES DE BELEZA QUE TE FAZEM BONITA MULHER!
Image Map

compartilhe:
Matilda Natália
escrito por Matilda Natália
Meu nome é Natália, tenho vinte e poucos anos, apaixonada por livros, filmes, moda, series, animais e todas as coisas relacionadas Once Upon A Time.